Ninja ZX-10r ABS

Chega ao Brasil a nova Ninja ZX-10R modelo 2013, a mais bela máquina de alta performance do mundo. Além de quadro, suspensão e outras inovações, o modelo também ganhou um novo e moderno motor.

O novo propulsor é ainda mais potente e destemido, típico da linha Ninja. O motor foi repaginado, ganhando mais potência. A Ninja ZX-10R traz agora 200,1 cv de potência a 13.000 rpm com um torque máximo de 11,4 kgfm a 11.500 rpm.

Entre as inovações, o quadro e a suspensão forma remodelados. O quadro recebeu viga dupla de alumínio que permite maior rigidez e, consequentemente, maior estabilidade, além de uma condução mais linear.

A suspensão foi outro item fundamental que também sofreu modificações. A nova suspensão dianteira BPF é um dos grandes fatores que contribuem para o comportamento destacado da nova Ninja ZX-10R sob frenagem. Comparada com uma bengala de cartucho do mesmo tamanho, a BPF apresenta um pistão principal de quase o dobro do tamanho (39,6 mm diâmetro contra 20 mm de diâmetro na Ninja ZX-10R 2010), assim, o óleo lubrificante age dentro de um perímetro bem maior, o que proporciona menor pressão interna e o aumento da eficiência do sistema.

Já o conjunto traseiro, que posiciona o amortecedor e link sobre a balança – foi remodelado para o aumento da rigidez – oferecendo assim, alguns benefícios: maior grip, ação da suspensão ainda mais suave, maior agilidade em curvas e, maior centralização de massa.

Modelo totalmente reformulado traz inovações com destaque ao controle de tração.

A Kawasaki Ninja ZX-10R é reconhecida por ser uma fera dentro e fora das pistas, pois conta com o que há de melhor em termos de engenharia. Como toda a Ninja, possui o DNA exclusivo da marca japonesa, caracterizado pela alta performance e o visual agressivo.

Os engenheiros da marca ousaram na nova versão e implementaram na Ninja ZX-10R o inédito controle de tração S-KTRC (Controle de Tração Esportiva Kawasaki). O sistema dispõe de três modos de uso: esportivo, esporte-urbano e uso em piso molhado, que dá ao piloto a possibilidade de controlar melhor os limites de performance, adaptando-se a diversas situações, do uso urbano até o máximo desempenho em pistas. O novo equipamento monitora as condições de aceleração e rotação das rodas e controla as rotações do motor evitando que as rodas percam o contato com solo ou que forneça uma potência maior do que o pretendido em momentos críticos.

O sistema permite inclusive que a moto se saia muito bem em situações difíceis, como por exemplo, em piso molhado. O S-KTRC permite que o piloto tenha uma saída precisa – sem que haja derrapagens – e uma condução com total controle, já que o intuito do dispositivo é garantir a segurança do condutor e seu passageiro.

E por falar em inovação, a Kawasaki ZX-10R versão 2013 também dispõe do moderno Power Mode (modo de potência). Composto por três fases: Full, Middle e Low, o dispositivo permite que o condutor selecione a entrega de potência de acordo com sua preferência e condição. Se a escolha for pelo modo Full (curva de potência máxima), a entrega será no maior nível. Se a opção for pelo Low (curva de potência baixa), a máquina utilizará cerca de 60% da capacidade máxima.

Quando a escolha for pelo Middle (operação variável), o desempenho irá variar de acordo com a posição do acelerador. A menos de 50% da aceleração máxima, o desempenho será o mesmo do modo Low. Quando exigidos mais de 50%, os pilotos podem ganhar acesso à faixa de performance entre as curvas de potência baixas e altas. O acionamento do dispositivo acontece através do mesmo botão (Power) que liga o controle de tração. Basta apenas pressioná-lo para cima.

Especificações Técnicas

 Motor 4 tempos, 4 cilindros em linha, refrigeração líquida
 Cilindrada 998 cc
 Diâmetro x curso 76,0 x 55,0 mm
 Taxa de compressão 13,0:1
 Sistema de válvulas DOHC, 16 válvulas
 Potência máxima 147,1 kW (200,1 CV) / 13.000 rpm
 Potência máxima com RAM Air 154,4 kW (209,9 CV) / 13.000 rpm
 Torque máximo 112 N•m (11,4 kgf•m) / 11.500 rpm
 Sistema de combustível Injeção eletrônica
 Sistema de ignição Bateria e bobina (ignição transistorizada)
 Sistema de partida Elétrica
 Sistema de lubrificação Lubrificação forçada (cárter úmido com óleo refrigerado)
 Transmissão 6 velocidades
 Sistema de acionamento Corrente de transmissão
 Relação de redução primária 1,681 (79/47)
 Relação da 1ª marcha 2,600 (39/15)
 Relação da 2ª marcha 2,053 (39/19)
 Relação da 3ª marcha 1,737 (33/19)
 Relação da 4ª marcha 1,571 (33/21)
 Relação da 5ª marcha 1,444 (26/18)
 Relação da 6ª marcha 1,348 (31/23)
 Relação de redução final 2,294 (39/17)
 Sistema de embreagem Multidisco, em banho de óleo
 Tipo de quadro Viga dupla em alumínio fundido
 Inclinação / Trail 25º / 107 mm
 Suspensão dianteira Garfo invertido de 43 mm com compressão,
 retorno e pré-carga da mola totalmente ajustáveis
 Suspensão traseira Back-link horizontal com amortecedor a gás, compressão,
 retorno e pré-carga da mola totalmente ajustáveis
 Curso da suspensão dianteira 120 mm
 Curso da suspensão traseira 140 mm
 Pneu dianteiro 120/70ZR17M/C (58W)
 Pneu traseiro 190/55ZR17M/C (75W)
 Freio dianteiro Disco duplo de 310 mm em formato margarida, pinça dupla de fixação radial com 4 pistões opostos de alumínio
 Freio traseiro Disco simples de 220 mm em formato margarida,
pinça com pistão simples de alumínio
 Ângulo de direção (esq. / dir.) 27º / 27º
 Dimensões C x L x A 2.075 mm x 715 mm x 1.115 mm
 Distância entre eixos 1.425 mm
 Distância do solo 135 mm
 Altura do assento 813 mm
 Capacidade do tanque 17 litros
 Peso em ordem de marcha 198 kg
 Cores: Lime Green, Pearl White

Fotos

Ninja ZX-10r ABS Ninja Ninja

Ninja Ninja Ninja